quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

E agora, aonde?

A pressa nunca foi um de seus atributos característicos, e tempo ele ainda tinha sobrando. Não havia motivos para correr, por isso continuava andando tranqüilamente, e tinha o custume de pensar bastante enquanto fazia isso. De repente, parou como houvesse percebido algo novo, e havia, dera-se conta que naquele instante o que ele mais trazia consigo eram dúvidas, as certezas que tinha, ou achava que tinha, foram quase todas perdidas ao longo da viagem.

Pôs as mãos na cintura, baixou a vista, com o olhar perdido em direção aos próprios pés, coçou a barba, apesar de ela não coçar, levantou a vista, olhou o horizonte, viu muitos caminhos, passou os dedos entre os cabelos da nuca. Não sabia exatamente para que lado seguir. Procurou pelas pessoas que estavam ali próximas, abservou-as por algum tempo, reparou que muitas delas, quase todas, aparentavam estar certas em seus caminhos. Achou aquilo curioso.

- Como podem ter certeza? Ou será que simplesmente não pensam nisso? Mas que coisa!

Resolveu continuar caminhando, lentamente, mesmo sem saber um destino certo. Parado ele não conheceria tantas coisas, e conhecer era uma coisa que ele queria! De vez em quando alguém se incomodava com aquela sua lentidão, ou com a sua indecisão, aí chegava perto, dava um tapinha no ombro e dizia "Bora!", ou "Se eu fosse tu, iria por esse caminho", ou "Se eu fosse tu, iria por aquele caminho", mas os caminhos que o apontavam eram tão diferentes do que ele desejava.

Olhou mais atentamente para um dos lados do horizonte, viu uma paisagem que o agradou, ficou imaginando-se por lá. Gostou daquela possibilidade! Não conseguiu, nem quis, conter o sorriso. Fechou os olhos por uns segundos, respirou fundo, certeza ele ainda não tinha, mas arriscaria, então deu o primeiro passo rumo àquela direção...

---

Para ouvir:

The White Stripes - We're Going To Be Friends

10 comentários:

Iaiá disse...

"Mas não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir..." :D

Luci disse...

Não podemos deixar de seguirmos um caminho, seja ele qual for...


Em certas pessoas parece que nunca fora despertado essa aflição da dúvida, logo elas nunca conhecerão a dor lucidez... eu acho que é nesse momento que a gente escolhe ao caos ou a paz, será?... ( acho que viajei um pouco, deve ser essa dor de cabeça q estou....hehehe)


Vi que vc deixou um colorido todo especial lá meu blog... :)
espero ter retribuido

Bj...

Julis disse...

Amei isso:

"Mas não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir"

Pq afinal ninguém nasceu arvore pra ficar no mesmo lugar

www.shejulis.blogspot.com

Marcelo disse...

decisões nunca são fáceis de tomar... mas é isso mesmo... sai da frente que atrás vem gente!

abraços

B. disse...

Olá querido!

"Continuar caminhando, lentamente, mesmo sem saber um destino certo."

Esse é o meu momento...

Um ótimo fim de semana =)

bjão

Bia Ferreira (Flor de cerejeira) disse...

rsss.. é um lindo texto, bem reflexivo.. parar, olhar ao redor, decidir.. tantas coisas... ai, ai..

Menina disse...

O primeiro passo é sempre dificil, depois de dado temos que manter o ritmo, ou cair!

Bela disse...

Somos cheios de achar que só nós estamos perdidos, mas a real é que todo mundo está perdido igual. Eles só não se deram conta, rs.

:*

Carol disse...

Não os ouça, fale, quando não tiver mais nada pra falar é porque tá na hora de fazer.

Segue o teu caminho, não sabe?
Escolhe na mamãe mandou, sempre dá certo.

Mas se não ser, volta.
Herrar é umano.

xD


Beijooos

*Lusinha* disse...

Ah, se tivéssemos a certeza de que a nossa escolha daria certo, tudo seria mais fácil, mas talvez não tivesse muito gosto.
Bjitos!

Ocorreu um erro neste gadget