quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Microconto

Não aguentava mais. Para ela a situação era insuportável. Ter que usar aquele penteado, com o cabelo amarrado daquele jeito... Não, era demais. E ter somente seis anos de idade não significava que não pudesse fazer alguma coisa. Fugiu, em protesto, aproveitando um descuido, o portão aberto. Foi para o lugar mais distante que imaginava. Foi encontrada, uma hora depois, comendo biscoitos e tomando chocolate, na casa da vovó, há algumas casas de distância.

---

Para ouvir:

5 comentários:

Maria Fernanda disse...

Os maravilhosos planos de fuga da infância...

drika disse...

meus planos de fuga sempre me levavam pra uma vila ao lado.
e lá eu ficava o dia inteiro, até dormir. e achava realmente, que ninguém iria me encontrar.
tão bom! ehehehe

Genérica Paraguaia disse...

Eu sempre planejava fugir e morar na praia (detalhe) minha casa ficava a 300m da praia. além de que, sempre tive o hábito de escrever desde pequena... resultado: minha mãe achou, leu e acabou o meu plano..

J.R. Lima disse...

Sempre existe algum refúgio seguro e fácil de ser achado.

Muito legal o texto!!

The Flower of Hope disse...

Refúgio com a avó, bicoitos e chocolate, não existe nada mais seguro que isso para uma criança.

Gostei do texto,mas gostaria de saber mais da nossa fugitiva!!!

Ocorreu um erro neste gadget