segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

Meus prazeres: o ócio

Nada melhor do que não fazer nada [Rita lee]. Estou de acordo com essa senhora, mas não inteiramente - penso que o não fazer nada de verdade, o não agir, inexista, sempre se está fazendo alguma coisa, não? O caso é que gosto de não estar preocupado com o que fazer. Prefiro não ter trabalhos para entregar na faculdade, nem ter que acordar de manhã cedo, nem ter conta nenhuma para pagar. Isso não quer dizer que quando tenho algo desse tipo para fazer, não faça, eu faço, sim!

Tento aproveitar meus momentos de ócio com o que me dá prazer, escrevendo aqui, por exemplo, encontrando os amigos, escutando boa música, lendo um texto interessante, tentando atingir meus sonhados níveis jedi de habilidade no baixo [eu consigo, eu consigo!]. Li ainda há pouco: se a necessidade é a mãe das invenções, o ócio é, então, o pai das idéias. Ah, gostei disso! Parando para pensar, parece fazer sentido. Poderia apostar como muitas das melhores idéias da humanidade foram concebidas em tempos de ociosidade.

Mais pensamentos interessantes sobre o assunto, leia Domenico De Masi. Recomendo.

Se não fesse ele, meu ócio, vocês, estimados leitores, provavelmente nem estariam lendo isso aqui.

---

Para ouvir enquanto curte sua ociosidade, ou não:

Depeche Mode - Enjoy The Silence [a original]

Tori Amos - Enjoy The Silence [a alternativa]

10 comentários:

Carol disse...

O prazer de não fazer nada, às vezes enjoa e traz como conseqüência o tédio!!

E é como estão as minhas férias, só que férias é isso mesmo, nada pra fazer!
Uma vez li que férias era exatamente não fazer nada e caso você fizesse algo, como viajar por exemplo, já não era mais férias!
hausuahsuhasa

Beijos ;*****

Strange Little Girl disse...

Eu adoro o ócio, mas ele enjoa. Eu queria conseguir ocupar o meu tempo com um monte de cursos extra-curriculares felizes, tipo música, dança, pintura, etc. O triste é voltar para a realidade... grrr.

Eu acabei de perceber q já tinha escutado a versão do Depeche Mode. Ela é boa sim! É mais "agitada" que a da Tori, mas gostei. Vou tentar colocar o cover que ela fez do Eminem no meu blog.

Bjooos

Lara disse...

Acho o ócio delicioso quando é um luxo a que nos permitimos(mesmo que seja um luxo frequente heheheh)...não a falta do que fazer, aí eu fico maluca! heheheh

Música bacana!
Bjus e boa tarde!

Jade disse...

não vê aqle moço (q eu esqci o nome), estava relaxanmdo embaixo da arvore e puff! caiu uma maçã!

Temos a lei da gravidade!

Se ele tivesse algma coisa pra fzr não staria lah!

Bia Ferreira disse...

creio que a Rita completa a frase com "só pra deitar e rolar com vc", isso não é inercia, é no nímino, paixão...
E paixão é o que nos move (um dia conversamos sobre Greimas)...
Acredito no ócio produtivo, mesmo sem mover um musculo estou criando.. na verdade, esse são meus momentos prediletos...

J.J. Nunes disse...

Ficar descansando e bommmm ainda mais quando se faz muitas coisas agora se o cara for muito desocupado fica sendo preocupante

O invisível disse...

Já dizia Platão: “o pensar requer ócio”!!!

Luci disse...

está aí, talvez seja o principal dos motivos para muitos blogs existirem...heheh

Anônimo disse...

Aprendi muito

Brendow disse...

quem disse ''o pensar requer ócio'' foi aristóteles

Ocorreu um erro neste gadget